Order out of Chaos.Primeiro dividiram para reinar,agora do caos sairá a nova ordem.'Os fins justificam os meios' é também um dos seus motos. http://senhoresdomundo.blogspot.com/2005/06/os-senhores-do-mundo.html

Tuesday, July 05, 2016

Suicídio Europeu

"À semelhança de Joe(que representa o trabalhador industrial americano),milhões de americanos de meia-idade perderam a narrativa da sua vida,sentem-se derrotados,sentem-se a mais.Não por acaso,os EUA estão a ser varridos por uma epidemia de suicídios.A distopia leva ao suicídio e,antes disso,ao voto em Trump.Ora,o eleitorado do "Brexit" é idêntico ao eleitorado do Trump.O norte de Inglaterra está repleto de homens como Joe Six Pack e,sem surpresa,também mergulhou na catástrofe do suicídio.Se à distopia da globalização juntarmos a questão islâmica e o politicamente correcto que vê "racismo" em qualquer crítica aos muçulmanos,ficamos com as causas do voto no "Brexit".O jovem londrino isola-se no seu iphone,no seu mural,nas suas músicas,não vai à igreja e até rejeita a ideia de pátria.Vai mais facilmente a Paris do que a Leeds,despreza os compatriotas do norte e,ao mesmo tempo,aceita a chantagem do politicamente correcto,que considera "racista" qualquer crítica aos muçulmanos.É por isso que desconfio do cosmopolitismo postiço desta geração.Nunca poderemos amar a Humanidade se desprezamos nossos compatriotas."----------do artigo "Suicídios" de Henrique Raposo de 3 de Julho de 2016------------------------------------------------------------------------"A ideologia modernista,que nos impregna de abertura,de nomadismo,de cosmopolitismo,no melhor dos casos recusa ver o problema,no pior dos casos desqualifica-o,falando de "comportamento conservador".O "cosmopolitismo global" é um logro que diz respeito a uma pequena elite,aquela que viaja e acede aos mesmos meios de comunicação social,que partilha os mesmos hábitos e as mesmas práticas culturais,em suma,um "cosmopolitismo de aeroporto". É preciso ter atenção para não confundir este pequeno meio(elitista),ainda que seja muito visível,com o resto do mundo.De qualquer modo há um paradoxo: este próprio meio,que não deixa de estigmatizar as identidades de "outra época" e de enaltecer as virtudes da mestiçagem,é na realidade,muito identitário e está muito atento aos seus previlégios.O que diria ele se fosse obrigado a mudar?Há dois pesos e duas medidas: por um lado,os que falam das virtudes do cosmopolitismo são,evidentemente,os que beneficiam com o movimento da globalização; por outro,os que sofrem as consequências criticam-no e,para resistir,interessam-se mais pelo lado das identidades culturais e nacionais. Esta ideologia do "cidadão mundial" é realmente a das pessoas da "alta",daqueles que têm uma identidade bem construída e podem "caçar furtivamente" à direita e à esquerda,sem recearem ser desestabilizados. As elites são globalistas,e os povos,naturalmente,são nacionalistas.O que está em causa é este estatuto "de vanguarda" com que se enfarpelam as elites,e como este elitismo não foi posto em causa,com a democratização e a cultura de massas nos anos 60(nota deste blogger: e não foi porque a democracia e a cultura de massas são manipuladas pelas ditas elites),ele é,na época da globalização,ainda mais arrogante."---------------------------------------Dominique Wolton in A Outra Globalização,livro de 2003-------------------------------------------"Quando falamos de poderes fortes,como as poderosas instituições globais,não pretendemos incluir neles todos os membros que lhes estão associados,mas os poucos que subjugam milhares de filiados que acreditam na bondade dos "mestres". Atraídos pelo poder,pelo lucro,ou por um emprego bem remunerado,centenas de milhares de associados e empregados nas instituições mundiais(Onu,UE etc)convergem e permanecem sob o controlo de poucas pessoas que,sem nunca revelarem as suas reais intenções,dirigem várias lojas secretas e lobbies poderosos manipulando muitos políticos(da esquerda à direita). A mentira é a arma principal. Os poderes (globalistas) ocultos controlam também os média mais populares do mundo,perseguindo um único objectivo final: uma nova ordem mundial que estabeleça um único dogma económico,moral,social,cultural e espiritual.----------- In Governados Pela Mentira-O suicídio do cristianismo e do Ocidente (livro de 2013)--------------------------------------------Actualização em Setembro 2016: Nesta altura que se fala muito do sr Barroso no goldman sachs convém lembrar aqueles que sairam do dito Banco e entraram na UE e nos governos nacionais europeus https://artedeomissao.wordpress.com/2012/06/03/goldman-sachs-de-olho-nas-nossas-privatizacoes/

Friday, April 01, 2016

www.centroatl.pt---------------------------------------------- resenha famílias que passaram a controlar significativa parcela da riqueza mundial, .... As referências acima à maçonaria não são fatos isolados. Como é sabido, ... variantes correlatas de construção da Nova Ordem Mundial: Comitê dos 300, Illu - ... malevolente (decorrente da parceria-rivalidade entre a república universal tem- ...mais no link a seguir www.revistaoikos.org/seer/index.php/oikos/article/viewFile/184/125

Friday, October 04, 2013

www.themoneymasters.com *********************************** http://spectareveritas.blogspot.pt/2014/12/socialismo-fabiano-lobos-em-pele-de.html
Os mercados financeiros não se importam com a cor política dos dirigentes dos países: o que conta, a seus olhos, é o respeito ao programa econômico. Os critérios financeiros se impõem a todos. Os mestres do mundo podem tolerar a existência de um governo de esquerda, contanto que este não adote nenhuma medida prejudicial aos interesses do mercado. Eles jamais aceitarão uma política de ruptura com o modelo dominante. Aos olhos da megapolítica, as políticas nacionais são conduzidas por anões que devem curvar-se ao ditado do gigante financeiro. E sempre será assim... até que os anões se revoltem. in A Quarta Guerra Mundial Já Começou (livro de...1997)

Thursday, August 01, 2013

http://planetadosprimatas1.blogspot.pt/2012/07/loucura-da-normalidade.html O seguinte texto é tirado do link acima: "A destruição é a expressão imediata da loucura daqueles que se dedicam única e exclusivamente à «realidade».Fachadas ideológicas costumam encobrir estas ligações.A loucura dos «realistas» consiste em negar tudo que é humano sob a capa da preocupação com a humanidade.Eles sabem dotar-se de um rosto humano,mas(tal como todos os psicopatas)não têm sentimentos a condizer.O seu interior é um pandemónio de rancor e instintos assassinos; em vez de um Eu vivo sentem apenas vazio.Para fugirem a esse vazio e ao caos interior têm de destruir a vida à sua volta.Só assim é que se sentem vivos. O sucesso dos «realistas» não se baseia apenas na sua arte de se fazerem imprescindíveis como líderes,mas igualmente na índole da obediência daqueles que precisam de líderes desse tipo para poderem renunciar ao seu Eu.A necessidade de se acomodarem faz que todo o seu ser se oriente pelo cumprimento das regras.Agarram-se à letra das leis e dos regulamentos e assim destroem a realidade do nosso mundo sentimental.Desta maneira,não têm de dar pelos seus próprios impulsos destrutivos.Frequentemente encontram o seu lugar na burocracia,onde podem terraplanar sentimentos em nome da lei e da ordem e,ao fazê-lo,sentir a razão toda do seu lado. Esses conformistas são a infantaria dos «líderes natos» psicopatas e estão a ajudá-los a levar o mundo para o precipício.Só esta colaboração torna a situação tão perigosa." Arno Gruen,psicanalista,in A Loucura da Normalidade

Wednesday, May 15, 2013

A Globalização

www.planetadosprimatas1.blogspot.com ************************************************************* É evidente porque os monopolistas defendem que o “mercado” é a solução para todos os problemas, verdadeira panacéia universal: exatamente porque o mercado está submetido ao monopólio, portanto é o interesse deles, monopolistas, o seu interesse em estabelecer sobrepreços e extrair superlucros, que resulta dele. Todo monopolista é a favor do “livre mercado” exatamente porque ele não tem nada de livre. **************************************************************** "Os partidos políticos de direita são marionetas do capitalismo financeiro e os de esquerda estão encerrados em dogmas ideológicos." Raquel Freire do Movimento 12 Março (M12M) ******************************** Actualização Junho de 2013: http://paraummundolivre.blogspot.pt/2013/06/bilderberg-2013-grande-presstitute-bbc.html

Monday, November 26, 2012

A Corporação Global

Como as instituições financeiras se provocaram e se beneficiaram da bolha imobiliária nos EUA » http://www.estrategiaeanalise.com.br/ler02.php?idsecao=e8f5052b88f4fae04d7907bf58ac7778&&idtitulo=74e784868e88d26263a4d9129b35954c --------------------------------------------------------------------------------- http://www.estrategiaeanalise.com.br/ler02.php?idsecao=e8f5052b88f4fae04d7907bf58ac7778&&idtitulo= 8811d44d238d246c979bb09b83b99300 «- copiar e passar para a barra de endereços O CONSÓRCIO - OS ILLUMINATI, A CORPORAÇÃO, A ELITE ... www.conspiratio.blogs.sapo.pt/112194.html 12 abr. 2011 – O CONSÓRCIO - OS ILLUMINATI, A CORPORAÇÃO, A ELITE GLOBALISTA, OS BILDERBERGS... http://www.bilderberg.org/bildhist.htm#The http://portugalnonevoeiro.blogspot.pt/2012/07/este-livro-explica-as-razoes-e-os.html

Saturday, July 07, 2012

A Europa a Caminho de um Super-Estado

SHAFTING EUROPE The David Icke Newsletter Goes Out On Sunday---- Next on the scene was Jean Monnet, a friend and associate of the Jesuit and founder of the Bilderberg Group, Joseph Retinger, and both of them answered to the Rothschilds. Monnet would go on to be called the 'Father of Europe’ for his work on the ‘European Project’. He described the plan from the start in a letter to a friend on April 30th, 1952: 'Europe's nations should be guided towards the super-state without their people understanding what is happening. This can be accomplished by successive steps, each disguised as having an economic purpose, but which will eventually and irreversibly lead to federation.' And it is still going on today. Monnet was instrumental with French politician and later Prime Minister, Robert Schuman, in the establishment in 1952 of the European Coal and Steel Community (stepping-stone) which merged and centrally-controlled the coal and steel industries of West Germany, France, Italy, Belgium, the Netherlands and Luxemburg. Monnet was awarded the Wateler Peace Prize (pay-off) of two million francs to recognise the ‘international spirit which he had shown in conceiving the Coal and Steel Community.’ The award was made by the Rothschild-controlled Carnegie Foundation. Merry and Serge Bromberger, both admirers of Monnet, described the covert plan in their book, Jean Monnet and the United States of Europe: ‘Gradually, it was thought, the supranational authorities, supervised by the European Council of Ministers at Brussels and the Assembly in Strasbourg, would administer all the activities of the Continent. A day would come when governments would be forced to admit that an integrated Europe was an accomplished fact, without their having had a say in the establishment of its underlying principles. All they would have to do was to merge all these autonomous institutions into a single federal administration and then proclaim a United States of Europe.’ That day is now so close and it has been planned from the day one. But, don't worry, there's no conspiracy. Zzzzzzzzzzz.